notícias

17.05.2016
18 de maio – Aula Aberta com historiadora Margareth Rago

A Escola da Cidade recebe nesta quarta-feira, 18 de maio, às 18h, a historiadora Margareth Rago para a aula aberta “Foucault: para uma vida não-fascista”.

No primeiro dos encontros da Série Contracondutas, o Seminário de Cultura e Realidade Contemporânea da Escola da Cidade recebe a professora Margareth Rago e o assunto de partida da conversa é o pensamento do filósofo francês Michel Foucault, conhecido por sua crítica das formas que assume o poder nas sociedades democráticas e das teorias do poder hegemônicas no imaginário social. Em sua produção, Foucault perguntou-se pelas possibilidades de resistência e de criação de novos modos de existência. A ética, entendida como atitude crítica e modo de vida, articula-se, em suas problematizações, à política e à questão da constituição de subjetividades libertárias, para além da figura do “sujeito de direito”. Se a ideia de natureza humana é uma ficção e se o sujeito é constituído por “jogos de saber-poder” – tanto quanto por práticas da liberdade –, como criar subjetividades livres e modos de vida não-fascistas em nossa atualidade?

Após a conversa, a Editora da Cidade convida para o lançamento da coleção “Outras palavras”, que inclui o livro de Margareth Rago “Inventar outros espaços, criar subjetividades libertárias”.

A atividade acontece na Escola da Cidade (Rua General Jardim, 65 – 3º andar). Não é necessária inscrição.

SOBRE A CONVIDADA

Desde 1985, Margareth Rago é professora titular do Departamento de História e do Programa de Pós-Graduação em História do IFCH – UNICAMP (Instituto de Filosofia e Ciências Humanas da Universidade Estadual de Campinas). Entre 1995 e 1996, pela Comissão Fulbright, foi professora-visitante no Connecticut College, nos Estados Unidos. Foi professora-visitante na Columbia University de Nova Iorque, pelo programa Ruth Cardoso da mesma Comissão Fullbright, entre 2010 e 2011. Foi também diretora do Arquivo Edgard Leuenroth/UNICAMP, um dos mais importantes arquivos documentais do mundo, ligado à memória do movimento operário e do anarquismo no Brasil. Margareth Rago é autora de inúmeros livros, ensaios e artigos sobre filosofia e história da filosofia, dentre os quais se destacam “Do cabaré ao lar – a utopia da cidade disciplinar” (ed. Paz e Terra, 1985), “Foucault, o anarquismo e a história” (ed. Achiamé, 2004) e “A aventura de contar-se: feminismos, escrita de si e invenções da subjetividade” (ed. UNICAMP, 2013). Com Tânia Swain e Marie France Dépêche, Margareth edita a revista feminista digital “Labrys, estudos feministas/Labrys, études féministes”.

SOBRE O SEMINÁRIO

O Seminário de Cultura e Realidade Contemporânea acontece na Escola da Cidade sempre às quartas-feiras, às 18h. Trata-se de uma atividade de debates públicos buscando, desde a sua criação, construir um saber integrado e amplo em conexão com as questões mais candentes do presente. Por meio de tais encontros, a Escola da Cidade acredita consolidar sua presença na esfera pública nacional e participar da vida intelectual contemporânea.

SOBRE O PROJETO CONTRACONDUTAS

O projeto Contracondutas se origina de um Termo de Ajuste de Conduta (TAC) endereçado a uma construtora brasileira (OAS), flagrada empregando trabalho análogo a escravo na construção do Terminal 3 do Aeroporto Internacional de Guarulhos, em 2013. Por decisão do Ministério Público do Trabalho de Guarulhos, a Associação Escola da Cidade foi encarregada de elaborar um projeto que problematizasse a questão das grandes obras de infraestrutura, da migração e do trabalho análogo ao escravo na contemporaneidade.

Com duração de um ano (maio de 2016 a maio de 2017), o projeto Contracondutas foi idealizado por uma equipe interdisciplinar de profissionais e opera como dispositivo que atravessa diversas atividades didático-pedagógicas da Escola da Cidade – tais como o Seminário de Cultura e Realidade Contemporânea e o programa de Estágios de Pesquisa Científica e Experimental –, ao mesmo tempo em que incorpora e provoca indagações acadêmicas, jornalísticas e artísticas, projetando-se em direção ao debate público do tema e de suas repercussões na cidade, nas relações sociais, na ocupação do território, nos fluxos migratórios, nas políticas públicas e nas produções culturais.

SERVIÇO

Seminário de Cultura e Realidade Contemporânea / Escola da Cidade
Margareth Rago –
Foucault: para uma vida não-fascista”. 

  • Data: 18/05/16 (quarta-feira)
  • Horário: 18 horas
  • Local: Escola da Cidade (3º andar) – Rua General Jardim, 65

 

seminario_18.05_margareth_rago