Comissão Própria de Avaliação

Premissas

A avaliação interna é concebida como retrospectiva crítica, socialmente contextualizada, do trabalho realizado pela Instituição, com participação de professores, alunos e funcionários, cotejando o diagnóstico técnico com os resultados da autoavaliação e gerando um projeto de desenvolvimento acadêmico, com o qual a comunidade acadêmica sente-se identificada e comprometida.

Partindo dos pressupostos acima, a avaliação institucional passa a ter como premissa:

  • Sensibilizar constantemente os diferentes segmentos: professores, funcionários e alunos, para a importância da avaliação como instrumento de melhoria da qualidade e como recurso a ser utilizado para prestar contas aos próprios alunos, seus pais e à sociedade em que a Instituição está inserida;
  • Garantir a interação institucional do curso com a comunidade e a sociedade local (participação da comunidade), por meio do desenvolvimento participativo de projetos de interesse social;
  • Fazer um diagnóstico permanente das atividades curriculares e extracurriculares, a fim de verificar de que maneira elas atendem às necessidades do mercado de trabalho;
  • Propor mudanças ouvindo os alunos, professores e funcionários técnico-administrativos, estimulando-os a participarem ativamente do processo;
  • Sugerir propostas de mudança e orientar a tomada de decisão coletiva durante o replanejamento e redirecionamento das ações; a partir dos resultados obtidos através da autoavaliação, assegurando a melhoria da qualidade do processo coletivo que se desenvolve dentro da Instituição;
  • Utilizar os dados qualitativos e quantitativos para diagnóstico da Instituição e do curso, minimizando classificações e ordenamentos de caráter apenas estatístico e numérico;
  • Submeter-se à avaliação externa feita por especialistas ou pela comunidade que acolhe os profissionais e os serviços prestados pela Instituição.