notícias

27.07.2017
Curso livre sobre Arquitetura na Permacultura – 3ª turma: inscrições abertas

O curso acontece de setembro a novembro, com aulas teóricas e vivência em campo. Inscrições abertas até 08 de setembro

A Escola da Cidade, por meio da Plataforma habita-cidade, promove a terceira e última turma de 2017 do curso livre “Arquitetura na Permacultura – PDC (Permaculture Design Course), que promove uma série de aulas e vivências em campo. Nas aulas são apresentados e discutidos temas que estão na base da Permacultura e que são subsídios para a prática do arquiteto/designer/planejador e para todos os envolvidos na transformação da paisagem, em todas as escalas referentes – do desenho do objeto ao projeto de desenvolvimento local, associado a Políticas Públicas. Vivências em campo (núcleos periurbanos e rurais) associadas aos temas do curso são oportunidades para praticar e incorporar informações e ideias promovidas.

O objetivo é divulgar e debater os princípios da Permacultura, sobretudo na sua interface com a transformação antrópica da paisagem em suas escalas referentes, além de promover experiências práticas a partir do seu ideário.

É voltado para estudantes e profissionais envolvidos com a construção do Habitat humano e transformação da paisagem. Organizado pelos professores Luis Octavio de Faria e Silva, Cristina Brasileira e Rainer Grassmann.

PERÍODO DE REALIZAÇÃO

13 de Setembro a 05 de Novembro

 

INFORMAÇÕES E INSCRIÇÕES

Interessados devem se inscrever até dia 08 de setembro, enviando a ficha de inscrição devidamente preenchida para cezarbrigatti@escoladacidade.edu.br.

Dúvidas sobre o curso podem ser esclarecidas pelo e-mail arqperma@gmail.com.

Outras informações sobre módulos anteriores podem ser obtidas na página do curso, no Facebook. Clique Aqui

Clique Aqui e Faça o download da Ficha de Inscrição

 

NOME DO CURSO Arquitetura na Permacultura

(3ª edição do curso)

RESUMO DO CURSO O curso “Arquitetura na Permacultura” promove uma série de aulas e vivências em campo. Nas aulas são apresentados e discutidos temas que estão na base da Permacultura e que são subsídios para a prática do arquiteto/designer/planejador e para todos os envolvidos na transformação da paisagem, em todas as escalas referentes – do desenho do objeto ao projeto de desenvolvimento local associado a Políticas Públicas. Vivências em campo (núcleos periurbanos e rurais) associadas aos temas do curso são oportunidades para praticar e incorporar informações e ideias promovidas.

Trata-se de um PDC (Permaculture Design Course).

OBJETIVO DO CURSO O objetivo do curso é divulgar e debater os princípios da Permacultura, sobretudo na sua interface com a transformação antrópica da paisagem em suas escalas referentes, além de promover experiências práticas a partir do seu ideário.
DATA DE REALIZAÇÃO 13 de Setembro a 05 de Novembro

(aulas teóricas entre 13/09 e 15/09; Vivências nos finais de semana: 16/09 a 17/06, 30/09 a 01/10; 21/10 a 22/10; 04/11 a 05/11)

PERÍODO DE INSCRIÇÕES Até 08 de Setembro
HORÁRIO Aulas teóricas (13/09 e 15/09 – 8h30 às 12h30)

Vivências em Campo: sábados das 9h até o domingo – aprox. 14h (a ida é programada em princípio na sexta-feira que antecede o início dos trabalhos)

LOCAL Aulas Teóricas: Escola da Cidade

Vivências em Campo: Núcleos periurbanos e rurais associados à Plataforma habita-cidade, que opera sob a Associação Escola da Cidade

PÚBLICO-ALVO Alunos e profissionais envolvidos com a construção do Habitat humano e transformação da paisagem
CARGA HORÁRIA 72h
NÚMERO DE VAGAS 30
CUSTO (PÚBLICO EXTERNO E ALUNOS , PROFESSORES E EX-ALUNOS DA ESCOLA DA CIDADE) R$ 400,00: público externo

R$ 360,00: Alunos, professores e ex-alunos Escola da Cidade

ORGANIZADORES DO CURSO Cristina Brasileira

Luis Octavio de Faria e Silva

Rita Buoro

Rainer Grassmann

MINI CURRÍCULO DO ORGANIZADOR Cristina Brasileira, permacultora, agroecológa. Coordenadora do Núcleo Verava, faz parte da Comissão Pastoral da Terra. Desenvolve projetos de manejo florestal do solo e da água. Sistematização da irrigação por gotejamento e saneamento ecológico, recuperação de áreas degradadas, controle ecológico de pragas e doenças, domínio em nutrição de plantas com adubação verde, preparados biodinâmicos, astronomia agrícola, fitobiofertilizantes. Organização de banco de sementes, da produção ao armazenamento, da embalagem ao escoamento/rede de trocas, produção de alimentos biodinâmicos, agroecologia consorciada com agrofloresta, integração animal – vegetal. Desenvolve treinamento e capacitação de mão de obra. Ministra cursos de permacultura, agroecologia, agricultura orgânica, agricultura biodinâmica, horta urbana consorciada a jardins filtrantes. membro e proponente do hortacidade e da plataforma Habitacidade/Escola da Cidade.

http://lattes.cnpq.br/1819856357469349

 

Luis Octavio de Faria e Silva, arquiteto formado pela FAUUSP em 1989, com mestrado (2001) e doutorado (2008) pela mesma instituição. Leciona em Faculdades de Arquitetura desde 1995 – atualmente é coordenador do curso de pós-graduação lato sensu Habitação e Cidade, na Escola da Cidade, no qual surgiu a plataforma  Habitacidade. Coordena o Conselho da Escola de Humanidades – Fábrica João Filgueiras Lima, escola de ensino médio associado a técnico, idealizada pela Associação Escola da Cidade. Faz parte do Conselho Diretor da Associação Escola da Cidade. É professor no Programa de Pós-graduação stricto sensu do curso de Arquitetura e Urbanismo na Universidade São Judas Tadeu, onde também leciona na graduação em disciplinas de Urbanismo e Infraestrutura urbana. Professor no curso de Arquitetura e Urbanismo da FAAP. Mantém o Escritório de Arquitetura Anália Amorim & Luis Octavio de Faria e Silva arquitetos associados, que desenvolve projetos para particulares, poder público e para concursos.

http://lattes.cnpq.br/1819856357349357

Rita Buoro (Anarrita Bueno Buoro) é mestre desde 2008 em Arquitetura e Urbanismo pela FAUUSP (área da Tecnologia da Arquitetura). Possui doutorado incompleto pela Faculdade de Engenharia Mecânica (POLI-USP). Suas pesquisa está sendo realizada com bolsa CAPES (desde o mestrado). Possui formação de especialista em Conforto Ambiental e Eficiência Energética pelo CECACE-USP. Atualmente é professora horista da disciplina da Conforto Ambiental do curso de Arquitetura e Urbanismo do Centro Universitário SENAC-SP e da Escola da Cidade onde atua nos respectivos Laboratórios de Conforto Ambiental. Participou de projeto de pesquisa em eficiência energética no GEPEA (Grupo de Energia do Departamento de Engenharia de Energia e Automação Elétricas da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo) entre 2012 e 2013 e do LABAUT (FAUUSP) de 2004 a 2008. Foi também com colaboradora na Escola da Cidade, do núcleo de pesquisa Xavantes, e atualmente é gestora técnica do PBE-Edifica na Fundação Carlos Alberto Vanzolini e atua também na certificação AQUA-HQE como auditora. Em 2015 participou da equipe da Shahini Planejamento e Gestão Ambiental no Case ” Sustentabilidade na Escola” que foi premiado como Case Benchmarking no Ranking 2015. Possui menção honrosa no concurso da Estação Antártica Brasileira (2013) no projeto coordenado pela Arquiteta Dra. Anália Amorim e no concurso da Holcim Awards Latin America em 2008, no projeto da ENKYO-SP. Ainda como estudante na graduação de arquitetura e Urbanismo conquistou o prêmio na Categoria de Arquitetura do XXI Anual de artes plásticas da FAAP. Tem experiência em projetos da área de Arquitetura e Urbanismo com ênfase em Conforto Ambiental, atuando principalmente com: sistemas prediais, sistemas de climatização de ar condicionado, hotel, design, sustentabilidade, eficiência energética e certificação energética de edifícios.

http://lattes.cnpq.br/7677633122818953

 

Rainer Grassmann, arquiteto formado pela FAUUSP em 2014, com o trabalho final de graduação, Casa das Artes, tecnologias sustentáveis empregadas em construções de baixo impacto ambiental, alto valor social e cultural, FAUUSP (2014). Atualmente é bolsista da FAPESP em pesquisa sobre reuso de caixas de madeira, vinculada à empresa Reciclapac. Possui experiência em Bioconstrução: técnicas construtivas com madeira, terra crua (Adobe, Taipa Japonesa, Taipa de pilão), e uso do bambu como elemento construtivo. Membro da plataforma habita-cidade, onde desenvolve ações de intervenção e aplicação de tecnologias alternativas voltadas para a produção do habitat humano. Trabalha como arquiteto em parcerias com outros profissionais, bem como em projetos pessoais.

http://lattes.cnpq.br/5728793722265263