Egressos

Prêmios Egressos

atuação 2016

A Escola da Cidade realiza pesquisas periódicas com os egressos, que dentre outras questões, demonstram suas atuações no mercado de trabalho. Essas pesquisas são disponibilizadas no site da Faculdade. Além disso, muitos ex-alunos figuram em premiações nacionais e internacionais. Estes foram alguns dos prêmios conquistados em 2016:

 

  • OPERA PRIMA

O 27º Opera Prima – Concurso Nacional de Trabalhos Finais de Graduação em Arquitetura e Urbanismo para Formandos de 2015, é promovido pela ArcoEditorial. A participação é aberta aos formandos que tenham desenvolvido seu trabalho final de graduação e concluído o curso de Arquitetura e Urbanismo no ano de 2015, em cursos brasileiros devidamente autorizados pelo Ministério da Educação (MEC).

Os trabalhos inscritos foram das formandas Ana Claudia Godoy Corrêa Mendes (Ausência e Território: A Escola da Cidade como Experiência Urbana) e Micaela Gambin Vendrasco (Operação urbana água espraiada: Ensaio de adensamento).

 

  • Concurso Casa da Sustentabilidade

O ex-aluno Pedro Ivo Freire recebeu uma das menções honrosas no Concurso Público Nacional “Casa da Sustentabilidade”, promovido pela Prefeitura do Município de Campinas, por meio da Secretaria Municipal do Verde, Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável e organizado pelo IAB-SP, com o objetivo de selecionar propostas para a construção da ‘Casa da Sustentabilidade’, no Parque Taquaral.

O Concurso selecionou as melhores Propostas de Arquitetura, em formato de Anteprojeto que apresentassem soluções criativas e inovadoras para a construção. Tinha como diretriz o caráter de incentivar o desenvolvimento e construção no Brasil de uma arquitetura alinhada às questões ambientais, de necessidade do estabelecimento de um paradigma transformado de como estabelecer uma convivência viável e durável no planeta.

Foram inscritos 237 projetos e, dentre eles, 15 foram selecionados, contendo 3 vencedores, 5 menções honrosas e 7 destaques. O Concurso foi lançado em 15 de outubro de 2015 e a cerimônia de premiação aconteceu no final de fevereiro deste ano.

Os membros da Comissão Julgadora foram os arquitetos Cezar Augusto Machado Capacle, Claudia Borella Caviolla, João Manuel Verde dos Santos, Newton Massafumi Yamato (professor da Escola da Cidade) e Rodrigo Mindlin Loeb.

MENÇÃO HONROSA – PROJETO: 138

Autor: Pedro Ivo Cordeiro Freire.
Coautor: Simon Le Rouic.
Colaboradores: Camille Reis e Marina P. Smit.
Consultores: Tien-Hung Hwang – Moz Paysage.
São Paulo – SP

 

atuação 2015

Muitos ex-alunos da Escola figuram em premiações nacionais e internacionais. Estes foram alguns dos prêmios conquistados em 2015:

Prêmio O Melhor da Arquitetura 2015

tuju

O Grupo Vapor 324 + Garupa Estúdio foi contemplado no Prêmio O Melhor da Arquitetura 2015, da Revista Arquitetura e Construção, na categoria Bares, Restaurantes e Casas Noturnas, com o projeto do Restaurante ‘Tuju’ (SP). O prêmio foi concedido em novembro de 2015.

O grupo Vapor 324 é formados pelos ex-alunos da Escola da Cidade, Fabio Riff, Rodrigo Oliveira, Thomas Frenk e Fabeizio Lenci. São jovens arquitetos que se uniram, formaram um coletivo, e hoje desenvolvem projetos inovadores.

O Garupa Estúdio é um escritório de arquitetura e design, formado por Henrique Gabbo Torres e Nadezhda Mendes da Rocha, arquitetos graduados pela Escola da Cidade.

Como nas casas brasileiras – onde a cozinha é o local mais importante –, no Restaurante Tuju ela se destaca na porção frontal da construção, dividida em três módulos: o do meio, de alvenaria e madeira, já existia no terreno, em São Paulo. Nas extremidades, os arquitetos lançaram mão da praticidade da estrutura metálica e dos painéis de laje para erguer dois volumes menores, fechados com placas de policarbonato alveolar. O material deixou as fachadas translúcidas, o que alimenta o diálogo entre a área interna, com 510 m², e o exterior, onde jardim e rua se mesclam. Nos fundos, dando continuidade ao bar, o pátio é compartilhado por mesinhas e canteiros plantados com ervas e hortaliças, utilizadas no preparo dos pratos. Na irrigação, água de reúso.

Concurso internacional (des)bordes urbanos

As ex-alunas Alessandra Figueiredo e Flavia Burcatovsky, graduadas em 2013, foram contempladas, em agosto, com Menção Honrosa, no Concurso Internacional (Des)Bordes Urbanos, com o projeto ‘Experiência e Prática às Margens do Tietê’. O concurso propôs que se pensassem as bordas urbanas das grandes cidades de maneira ampla, com o intuito de promover trocas entre estudantes e profissionais que estão refletindo sobre o tema. Esta é a segunda edição do concurso, organizado pela rede CYTED, integrada por diferentes equipes e universidades da América Latina e Espanha.

A menção honrosa foi na categoria Instâncias Projetuais, e as arquitetas ainda foram convidadas a participarem do Encontro Internacional de La Red (Des)Bordes Urbanos, em outubro, em Quito (Equador). O trabalho, iniciado na Escola da Cidade, em 2013, no Estúdio Vertical – Hidroanel Metropolitano de São Paulo – , seguindo como Trabalho de Conclusão das duas estudantes, teve a orientação do professor André Vainer. O projeto se insere no contexto da borda leste de São Paulo, mais especificamente nas margens do Rio Tietê, no bairro do Itaim Paulista.

(des)bordes urbanos

Opera Prima

A ex-aluna Renata Serio, graduada em 2013, foi uma das finalistas do 25º Opera Prima – Concurso Nacional de Trabalhos Finais de Graduação em Arquitetura e Urbanismo, em abril.

Dos 335 trabalhos inscritos foram selecionados, nas etapas regionais, 25 trabalhos, e o de Renata ficou dentre os cinco finalistas da região de São Paulo. A Comissão Julgadora Nacional anunciou em abril os cinco vencedores nacionais, dentre estes 25 trabalhos finalistas, que concorreram ainda ao Prêmio Cebrace Escolha do Público, quando foram submetidos à escolha público, por meio de votação simples realizada e disponibilizada via internet pelo portal ARCOweb.

O trabalho de Renata, ‘CEU Pedreira | A leitura do território a partir das infraestruturas’, orientado pelos professores Vinicius Andrade e José Maria Macedo Filho, foi resultado da estrutura Trabalho de Curso – Estúdio Vertical (TC-EV), e teve origem na pesquisa iniciada, em grupo, sobre o projeto Hidroanel Metropolitano de São Paulo, mais especificamente o trecho 2B (Eclusa São Miguel Paulista – Eclusa Itaquaquecetuba). A segunda etapa da pesquisa seguiu de maneira individual.

opera_prima2