notícias

08.09.2016
VIII Jornada de Iniciação Científica da Escola da Cidade: 20 de setembro

A Escola da Cidade promove a VIII Jornada de Iniciação Científica, no dia 20 de setembro (terça-feira), das 10h30 às 18h. Aberto ao público. Gratuito

O evento, desenvolvido pelo Conselho Científico da Instituição, é promovido anualmente desde 2009 e foi concebido como oportunidade de difusão e de debate de pesquisas fomentados pela própria Escola. Em sua VIII edição, a Jornada deste ano de 2016, se reafirma como espaço prolífico de debate inicialmente idealizado, bem como evidencia a diversidade e as múltiplas possibilidades assumidas pela pesquisa de graduação na Escola da Cidade, ao assumir um caráter nacional. Buscando assim ampliar suas conquistas e objetivos, o evento deste ano mantêm a profícua experiência iniciada em 2014, abrindo espaço para a apresentação de pesquisas de iniciação científica de arquitetura e urbanismo (e áreas afins) também realizadas em outras universidades, faculdades e escolas de ensino superior. A possibilidade de colocar em diálogo os trabalhos realizados na Escola da Cidade com aqueles feitos em outras instituições de ensino é uma oportunidade única de ampliação das perspectivas de debate, fundamental para o adensamento do pensamento crítico no âmbito da pesquisa científica em arquitetura e urbanismo.

Diante do sucesso dos últimos anos e da alta procura dos jovens pesquisadores, a Comissão da VIII Jornada de Iniciação Científica da Escola da Cidade entendeu que a ampliação das mesas seria um ganho positivo para toda a comunidade. Neste sentido, a VIII Jornada de Iniciação Científica contará com 12 mesas, que abarcam 60 pesquisas de alunos de graduação de todo o país, e que contarão com os comentários de profissionais respeitados em seus campos de atuação, o que uma vez mais só têm a nos honrar.

Clique Aqui e confira a programação completa da Jornada 2016

 

Programação (resumida):

20 de setembro de 2016

Escola da Cidade

Rua General Jardim Jardim, 65

Vila Buarque / Metrô08 República

 

 

  • 10h30-12h30

mesa 1 (2º andar)

Território, planejamento e direito à cidade

comentário: Prof. Dr. Caio Santo Amore (FAU-USP)

coordenação: Profa. Dra. Marta Lagreca (EC)

  1. Observa SP: potencializar a pauta do direito à cidade na política urbana de São Paulo através da comunicação
  2. Reflexos dos Planos Diretores nos indicadores de infraestrutura urbana dos municípios mineiros e paulistas
  3. Considerações sobre o padrão de expansão da área urbana dos municípios mineiros
  4. As representações cartográficas oficiais e não oficiais sobre Belo Monte: uma comparação
  5. Conviver com o Semiárido: a arquitetura como uma ferramenta de apoio à resistência das comunidades sertanejas

 

mesa 2 (3º andar)

Processo e projeto em arquitetura

comentário: Profa. Dra. Marta Bogea (FAU-USP)

coordenação: Profa. Ms. Maira Rios (EC)

  1. Conceitos e procedimentos projetuais na obra de Peter Eisenman
  2. O processo de projeto paramétrico e a experiência da arquitetura
  3. O desenho e os processos de produção da arquitetura: os projetos do acervo de Ícaro de Castro Mello
  4. Arquitetura de usuários
  5. A historicização do pensamento inclusivo – uma análise histórica da inclusão de pessoas com deficiência física por meio de uma arquitetura acessível

 

mesa 3 (4º andar)

Memória e cidade

comentário: Profa. Dra. Sabrina Studart Fontenele (CPC-USP e IFCH-UNICAMP)

coordenação: Prof. Ms. Fábio Mosaner (EC)

  1. Inventário do patrimônio cultural de Limeira-SP
  2. Memórias de Parelheiros: reconhecendo as referências culturais da colonização alemã
  3. Avenida Rio Branco: transformações e permanências em sua história urbana (Rio de Janeiro, 1960 a 1989)
  4. A Praça XV do Rio de Janeiro: transformação urbana na segunda metade do século XX
  5. Buenos Aires: memórias de dor na paisagem urbana

 

mesa 4 (5º andar)

Modos de habitar

comentário: Profa. Dra. Glória Kok (MAE-USP e EC)

coordenação: Prof. Ms. Pedro Lopes (EC)

  1. Casa-Aldeia: microcosmo
  2. A configuração física e simbólica dos espaços domésticos segundo Gilberto Freyre
  3. O Morar Moderno: o processo de transformação do espaço da casa e da vida doméstica pela revista o cruzeiro
  4. Cidade habitada: percepções dos meios de habitar o Conjunto Habitacional Jardim Edite
  5. Relato de ocupação: moradia e imaginário a partir do Hotel Cambridge

 

 

  • 14h-16h

 mesa 5 (2º andar)

Projeto, pressupostos e técnicas construtivas

comentário: Prof. Dr. José Eduardo Baravelli (FIAM-FAAM e FAU-USP)

coordenação: Profa. Dra. Joana Mello (EC e FAU-USP)

  1. Concepções espaciais e práticas pedagógicas: análise de obras arquitetônicas referenciais no ensino público paulista
  2. Por uma arquitetura social: o legado de Mayumi Watanabe de Souza Lima
  3. O emprego de estruturas metálicas tridimensionais em quatro obras de Eduardo de Almeida
  4. Análise crítica da Pré-Fabricação e seus canteiros de obra – os casos do Terminal 3 do Aeroporto de Guarulhos e do Centro Internacional SARAH de Neurorreabilitação e Neurociências (RJ)
  5. Tipologia habitacional e o processo de projetos participativos: análise crítica do desenvolvido e tipologia do conjunto habitacional COPROMO

 

mesa 6 (3º andar)

Habitação social e políticas públicas

comentário: Profa. Dra. Paula Santoro (FAU-USP)

coordenação: Prof. Dr. Luis Octavio de Faria e Silva (EC e USJT)

  1. Locação Social em São Paulo: o caso do Parque do Gato
  2. Os Planos Locais de Habitação de Interesse Social (PLHIS) e a política ambiental
  3. A construção do discurso dos atores envolvidos na produção do Programa Minha Casa Minha Vida
  4. Casa para quem precisa: desequilíbrios entre público alvo e atingido pelo Programa Minha Casa, Minha Vida em Minas Gerais e Espírito Santo
  5. Avaliação da política pública do governo brasileiro para a programação de habitação social

 

mesa 7 (4º andar)

Olhares e representações da metrópole

comentário: Profa. Dra. Silvana Rubino (IFCH-UNICAMP)

coordenação: Profa. Dra. Fernanda Pitta (EC e Pinacoteca-SP)

  1. A cidade de São Paulo através de seus rios: estudo de imagens fotográficas de fins do século XIX até meados do século XX
  2. Centro de São Paulo: identidade e cotidiano a partir da produção de imagens fotográficas
  3. Cidade E Cinema: representações da periferia no cinema brasileiro (Rio de Janeiro e São Paulo)
  4. Aprendendo com as diferenças: comunidades informais e autoconstrução em São Paulo e Copenhagen
  5. Do lirismo ao caos: experimentação gráfica sobre São Paulo a partir de Walter Benjamin

 

mesa 8 (5º andar)

Cidade, espaços e sujeitos

comentário: Profa. Dra. Ana Castro (FAU-USP)

coordenação: Profa. Ms. Amália Cristovão dos Santos (EC)

  1. Patrimônio edificado no Brás
  2. Área central do Rio de Janeiro: patrimônio cultural, participação social e políticas urbanas (1970-2000)
  3. A Praça da Bandeira em São Paulo: ideias em conflito, realizações e projetos interrompidos
  4. Na altura do olhar: três aproximações sobre a Gal. Jardim
  5. Análise comparativa de lugares públicos na metrópole contemporânea: estudo sobre a Praça Sílvio Romero e o Shopping Tatuapé, São Paulo – SP

 

  • 16h-18h

 mesa 9 (2º andar)

Cidade, arquitetura e dinâmicas do capital

comentário: Profa. Dra. Beatriz Kara José (Senac)

coordenação: Prof. Ms. Guilherme Petrella (EC e USJT)

  1. Cidade Compacta e observação da Operação Urbana Consorciada (OUC) Bairro do Tamanduateí
  2. Transformações e permanências na Barra Funda: a área envoltória do Teatro São Pedro
  3. São Paulo: duas cidades em uma. Um estudo sobre a Galeria Metrópole e o Conjunto Cidade Jardim
  4. Arquitetura e cidade na era do capital financeiro – os espaços aeroportuários
  5. Desconstruindo o canteiro: o caso do Terminal 3 – Aeroporto de Guarulhos

 

mesa 10 (3º andar)

Diálogos entre arte, cidade e arquitetura

comentário: Profa. Dra. Taisa Palhares (IFCH-UNICAMP)

coordenação: Prof. Dr. Gilberto Mariotti (EC)

  1. Fenomenologia da forma construída – olhares tecidos sob as lentes ofuscadas pela contemporaneidade: a metrópole na fotografia de Michael Wesely
  2. Olhar feminino: a presença da mulher na cidade moderna, percebida através da fotografia de Alice Brill, Berenice Abbott e Vivian Maier
  3. Moholy-Nagy e as representações estéticas da metrópole através do audiovisual: mapeamento e apreensão da realidade
  4. A recepção do III salão de maio entre movimentos artísticos brasileiros
  5. Experiência, espaço, desenho: um olhar para a obra de Lina Bo Bardi e os Neoconcretos

 

mesa 11 (4º andar)

Arquitetura e identidades construídas ou imaginadas

comentário: Profa. Dra. Maria Lucia Bressan Pinheiro (FAU-USP)

coordenação: Profa. Dra. Marianna Boghosian Al Assal (EC)

  1. A Mesquita de Santo Amaro como representação da cultura árabe em São Paulo
  2. A obra residencial de Severiano Porto em Manaus: levantamento e análise comparativa
  3. Modernos e brasileiros: o diálogo do Brasil Arquitetura com o trabalho de Lina Bo Bardi e Lucio Costa
  4. Latin American Architecture since 1945: história e historiografia
  5. Habitação social e identidade nos Congressos Panamericanos de Arquitetura

 

mesa 12 (5º andar)

Trabalho, trabalhadores e memória

comentário: Profa. Dra. Ana Lanna (FAU-USP)

coordenação: Prof. Dr. Eduardo Costa (EC e IFCH-UNICAMP)

  1. Patrimônio ferroviário na cidade de São Paulo: a importância da linha Santos-Jundiaí para os bairros do Tamanduateí
  2. Inventário das Arquiteturas do Patrimônio Cultural Ferroviário na Associação dos Municípios da Região Carbonífera – AMREC
  3. Chafarizes e a memória da escravidão em São Paulo
  4. Análise qualitativa da vila operária da Companhia Antarctica Paulista
  5. Etnografia do canteiro e a cultura do trabalho escravo

 

 

Conselho Científico da Escola da Cidade

pesquisa@escoladacidade.edu.br

 

Comissão Científica

Prof. Dr. Eduardo Costa; Prof. Ms. Fábio Mosaner; Profa. Dra. Fernanda Pitta; Profa. Dra. Joana Mello; Prof. Dr. Luis Octavio de Faria e Silva; Profa. Ms. Maira Rios; Profa. Dra. Marianna Boghosian Al Assal; Prof. Ms. Pedro Lopes